sexta-feira, 30 de outubro de 2009

LIGA DA JUSTICA E A MEDULA ÓSSEA




Campanha de doação de medula ossea
União de uma turma chamada: LIGA DA JUSTIÇA.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

aniversário!

Semana passada foi meu aniversário, 8 de outubro.
Senti vontade comemorar o dia, sim, vi com surpresa a felicidade em fazer anos já que sempre passei estas comemorações de aniversário dentro da minha concha, mau saia para colocar as mãozinhas de fora para buscar os presentinhos e retornar para minha "conchinha quentinha" cheia de um mundo poético com musiquinhas e lembranças melancolicas, mundinho em que sempre seria jovem...
Não, minha concha nao era como a terra do nunca de Peter Pan, porque para Peter o bom era sempre ser criança, não, para esta "lesminha da concha" o bom seria ser jovem sempre, poder errar sem grandes consequências, nao decidir nada que fosse para "sempre", ter um mundo de possibilidades e poder mudar tudo que quisesse em uma simples decisão colérica. É, o fabuloso mundo da concha...
Algo de estranho aconteceu.....
Meu aniversário e gostei de ter feito anos, gostei da nova idade e queria comemorar!
Sempre disse que mudar é algo mesmo muito difícil! Para mudarmos nossa personalidade em pouco pode levar anos....
Mas, eu mudei, percebi isto no meu aniversário.
Recebi uma quantidade enorme de carinho e mimos. Coisas assim diferentes..... Como se as pessoas quisessem celebrar comigo a vida e principalmente a SIMPLICIDADE de viver! E foram abraços apertados e beijos sinceros, palavras sobre a vitória que é viver, bolos e quitutes, presentinhos especiais e feitos especialmente para mim e flores, muitas flores incrivelmente coloridas!
Amei ter percebido que mudei e realmente comprovei isto pela reaçao das pessoas comigo.
Amei fazer anos, amei estar com cabelo, amei estar com meu corpo 100%, amei estar cheia de planos, amei estar querendo assumir todas responsabilidades que estão por vir, amei estar vivendo fora da concha e para ela ter trazido toda a arte e poesia de volta para o mundo, amei o amor que por todo minha volta, amei estar viva!!!!!
O estranho é que nao me lembro do aniversário do ano passado. Estava em plena quimioterapia.
Não me lembro do dia, de como estava, de quem escontrei, dos mimos, dos presentes, simplesmente ESQUECI!
O que tornou uma grande verdade o que sempre repeti nos piores momentos em que tive cancêr: TUDO ISTO VAI FICAR NO PASSADO!
E ficou.
Vai ficar.
Assim como a conchinha.......... e seu mundinho fabuloso!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

TSURUS II

Já se passaram alguns meses depois que postei aqui, sobre os tsurus.
Existe uma tradição no Japão, sobre pagar pedidos e promessas fazendo mil tsurus. É a concentração de se parar o tempo e a corrida contra o desperdiçar de energias e centrar nas dobras e desdobras, na observação milimétrica do encaixe e depois na distribuição dos pássaros a voar por aí.
Os orientais são sábios quando em suas tradições respeitam o silêncio, o tempo e a paz e a voz interior.

Não é fácil a reconstrução. Não é fácil ouvir tudo que grita interiormente e facilmente, colocar em prática. Não é fácil controlar a sombra da doença a infernizar nosso passado, presente e futuro.
Quando terminei tudo, me enchi de planos e tudo que queria fazer, mudar para continuar, mas, me frustrei com algumas coisas, com a parte prática da vida que devemos adaptar ao nosso novo conceito de felicidade. É difícil “operalizar” a vida depois de um baita susto destes, leva tempo e paciência.

Já se passaram mais de 4 meses do começo a remissão e fim do tratamento. Aos três meses voltei para a revisão. Exames de sangue normais e nas tomografias ainda aparecem as “massas tumoais residuais” comuns em linfoma. Mas, uma palavra foi tormento por mais de 20 dias “DISCRETA” alteração. Ela me amedontrou. E o que em princípio foi combinado, fazer o petckan somente 1 vez por ano, teve que ser mudado e refiz o petckan.

Confiei sempre na minha cura completa. Confiei sempre nas bênçãos que recebi, mas, é humano a dúvida e por dias me senti com medo da volta da doença, lógico que senti medo de retornar as quimios e ter que fazer o Transplante Autólogo , mas, o meu maior medo foi ter que parar novamente a vida por mais 6 meses, adiar sonhos, planos e depois ter que retomar tudo novamente mais tarde. Este foi o maior medo.

É… Vou ter que sentar novamente em um lugar que tenha uma brisa suave, talvez prefira o silêncio ou uma diva cantando um jazz clássico de trilha, vou colocar um shorts, havaianas e começar as dobras e desdobras nos meus mil tsuros em agradecimento por um petckan negativo.
Nesta pausa para fazer os pássaros voar, posso sentir a euforia da cura novamente se dissipar e a sensação de vazio e falta de forças voltar.

O câncer é um vampiro procurando nossos pescoços.

E eu, para seres com asas, quero somente olhos e energias para colocar meus mil tsurus a voar.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Tsuru


dobradura do
papel, passatempo, cor,
forma: origami

dobra o papel,
recria o tempo,
lento:com novas formas.





Cyntia Lopes
o poema que a Cyntia me deu......

domingo, 12 de julho de 2009

O presente que vou pendurar na parede de Marilisa.


Criei este blog , em uma hora que precisava falar como me sentia. Nunca, nem com meus amigos mais próximos, fui de expor completamente meus sentimentos. Falar claramente e abertamente… muito difícil. O objetivo deste blog era este, me expor frágil e humana.


Não sei se ando cumprindo o objetivo inicial claramente. Sei que as vezes me perco em metáforas, em divagações e teorias filosóficas inusitadas. Mas, este espaço me ajudou enormemente e sempre quis que expondo minha humanidade, outras pessoas lendo se sentissem acolhidas e compreendidas.


Então, encontrei outros espaços, outras palavras, outras pessoas, me receberam em seus blogs com belos textos, belas poesias, sentimentos profundos expostos e descrição de suas vidas em doses homeopáticas e cavalares, que me tiraram risadas e lágrimas. Sim, me senti, na cozinha de suas casas, sentindo o aroma do café recém coado, a conversa aconchegante em volta da mesa…


A casa de Marilisa, http://pensoinsisto.blogspot.com/, deve ser destas com uma varanda enorme cheia de flores e aquela brisa do sul por todos os lados, acho que ela me serviria um chá da tarde com um bolo de chocolate fofinho e bem molhado e desfilaria sua sutileza e elegância em palavras…


Sinto-me acolhida por Marilisa… E ela ainda me dá um presente….!!!


Querida, vou pendurá-lo na parede da minha casa e a todos que perguntarem, eu direi, foi a “blogueira” mais elegante do mundo que me deu!


Blog dourado



Prêmio que homenageia os melhores blogs e tem sua simbologia nas cores que utiliza:- A cor azul representa paz, profundidade e imensidão.- A cor dourada a sabedoria, a riqueza e a claridade das ideias.O prémio em si representa a união entre os blogueiros.


As regras:- Colocar o prêmio em situação visível ou linká-lo. - CHECK- Anunciar através de um link o blog que o premiou. - CHECK- Premiar até outros 15 blogs, avisando o blogueiro sobre o prêmio.

E como um milagre da multiplicação dos pães… multiplicarei as paredes para presentes dourados:


quarta-feira, 1 de julho de 2009

vamos viver o que há para viver....

Bem, “Viva la Vida”.
É assim que os dias tem passado apressadamente por aqui…. Dias de se colocar as coisas no eixo, os sentimentos em ordem e os pensamentos no lugar.

Uma coisa descobri. Não é fácil retornar a vida normal depois de um susto, depois de uma doença, depois de um câncer.

A impressão que se tem é que as várias peças de um quebra-cabeças foram espalhadas ao vento e a missão é procurar cada uma delas e tentar o encaixe perfeito novamente.
O fato é que, algumas peças se perderam, estão escondidas, outras estão molhadas, desbotadas e outras não se encaixam no mesmo lugar. É um trabalho de readaptação de novas formas, novos encaixes…

Como já dizia o “Carteiro, do poeta”: “Metáforas, Beatrice, metáforas…..”

Difícil desfazer de modelos antigos de vida, difícil reinventar uma nova maneira de se viver, difícil colocar em prática novas ideias, novos sentimentos. Um novo exercício para a vida.
Mudanças, exigem postura, firmeza, confiança e a certeza do que se quer.
Comigo está sendo assim:
usar o instinto para enxergar os sinais nas melhores escolhas
emanar energia positiva para que tudo conspira a favor
rezar para pedir, para louvar e para agradecer
não deixar nada para amanha,
ser radical nas escolhas,
não me poupar de sofrimentos necessários e para isto cortar qualquer coisa que me desagrade
falar abertamente dos meus sentimentos
deixar toda a compreensão e tolerância que sempre me acompanharam, e que as vezes confundida como descaso em se tomar partido na vida, de lado.
pesar o lado bom e ruim das coisas, buscar sim o equilíbrio, mas, não se paralisar perante disto e não se sentir insegura em se decidir , por que tudo tem um preço.

Uma fase “quase” egoísta, egocêntrica, intimista, alegre, exploradora, curiosa, verdadeira, imensamente corajosa e com a felicidade em todos os poros.
De momentos complicados: simples e gargalhantes e para momentos simplistas, seriedade de ações.

REINVENTAR a vida faz bem.

Sinto-me forte e capaz e quando estou no meio daquele entardecer alaranjado pulsando vida, sinto-me com toda a vida no meu corpo, choro incontrolavemente…

Vou estar menos neste blog, postar menos… Meus amigos blogueiros tenho lido a maioria das postagens, so me falta tempo para comentar. Aos que querem me encontrar: http://renatiando.blogspot.com/ aqui estará minha nova fase de vida
Abraços a todos e vamos in "la vida"....!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Anjos!


Os anjos existem e estão por toda parte!

Até posso ver São Miguel Arcanjo com seu escudo e espada na frente das nossas batalhas, nos protegendo de todos os males!

Sim, acredito em anjos da Guarda e na sua proteção diária ao nosso lado, nos seus balançar de cabeça a cada vez que fizemos coisas erradas!

Não sei se eles ficam em andores, não sei se tem asas, auréolas e olhos azuis como dos Nicoles Cage em Cidade dos Anjos e nem sei se ficam em dúvida entre ser humano ou anjos como o anjo Damiel do filme alemão Asas do Desejo… mas, eles existem!

Podem estar invisíveis ao seu lado neste momento, te assoprando na orelha o vento universal do amor e da paz ou palavras de incentivo, de força. A delicadeza dos anjos pode nos fazer não percebe-los, deixa-los de lado…

Perceba-os!

Feche seus olhos e perceba-os!

Os anjos podem se manifestar em humanos, podem nos aparecer do nada e fazer o gesto preciso no momento fundamental ou ser a palavra que nos salva!
Tenho percebido os anjos!

Um deles apareceu em um dos dias da minha viagem de férias. Estava sozinha andando pelo Recife Antigo e parei no marco zero, para apreciar a paisagem linda do parque das esculturas de Francisco Brennan. Fiquei ali sentada por longos minutos em siléncio. Ao meu lado uma mocinha de olhos faiscantes me observava. Puxei assunto com ela. Eu estava com medo de andar pelas redondezas. Infelizmente um lugar tão lindo e tão abandonado, sem policiamento nenhum. Ela logo se ofereceu para me acompanhar, para me encaminhar até um transporte para chegar ao lugar que estava hospedada.

É ela… um anjo com o nome de Erica.
Por quase uma hora, andamos e conversamos sem parar.
Erica é muito mais nova que eu, é de uma realidade completamente diferente da minha. Mas, emendávamos um assunto no outro, como quem precisa correr contra o tempo….
Fiquei impressionada com sua altivez perante a vida e suas dificuldades e Erica, está em tratamento de uma Leucemia.

Contei tudo que passei para Érica, ela me contou dos seus medos da doença e sobre sua força…. Falei sobre o meu medo da doença voltar…. Erica se disse forte e se mostrou batalhadora…..
Os anjos existem. Se manifestam diariamente do nosso lado.

Érica, menina anja, Deus te mandou naquele dia e querida, nosso passeio para Olinda ficará para uma próxima oportunidade!!!!!!









Ps. Querem ver algo lindo sobre anjos? Assistam Asas do desejo (Der Himmel ünder Berlin) um filme alemão fantástico! Deste filme, esteticamente perfeito e profundíssimo, foi baseado o Cidade dos Anjos, um filme mais superficial e água com açúcar.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

se ocupando do ócio!



Hoje, quando abri os olhos já não sabia onde estava… havia um peso em cima das costas e achei estranho… a nuvem branca na forma de um edredon fofo e aconchegante dos últimos dias, foi substituído por um cobertor pesado para proteção do frio intenso que me fez perceber que estava de volta para casa!

Fiquei curtindo o aconchego da minha cama, não abri a janela para ver se o céu estava azul, não puxei o livro do lado, não ouvi as cigarras e passarinhos, nem o barulho da chuvinha da época de chuvas do nordeste. Não fiz planos para o meu não fazer nada durante o dia!!! Contrário, pensei em por onde começar para colocar a vida nos eixos: malas para desarrumar, pacientes para colocar em ordem, tantas coisas novas…


Enfim, avise para todos: VOLTEI PARA A VIDA!

O banho de mar, aquele, que como um banho de sal grosso ia levar tudo de ruim para se espalhar para uma imensidão sem fim do oceano, foi mágico: debaixo de um céu azul em um mar esverdeado calmo, límpido e tranquilo!


Sobrou para em outros momentos ficar calada, apenas observando o leva e trás das ondas…. O bate e volta de aguas caiu perfeito no silêncio e paz enorme do meu interior ou nos versos de músicas ao ouvido do Chico Buarque, acordes envolventes de Amy Winehouse ou na delicia de voz de Regina Spektor.










Meus tempos de férias, foram tempos de ÓCIO…
Diferente de outras férias, sem aquele frenisi de fazer do tempo um parque de diversões cheio de emoções grandiosas e inesquecíveis, simplesmente o ÓCIO, até na alma: “DE NÃO FAREI NADA!”

Ai… o ócio…Andar sem rumo nas ruas… e achar que É PRECISO urgente de toalhas de lavabo de renda renascença, de pijamas fofos com valores de roupa para sair, de biquíni de “bond girl”, de quadros salientes com caboclos de lança coloridos e vasos enormes que aviões tombariam de carregar…


O ócio tem destas coisas…
Parar. Olhar o nada e ver o que somente nos é apresentado aos olhos em uma visão simples e rasa. Pensar nos instantes que vivemos e só!

Ahh, o ócio…. tomar sol com o tempo nublado e cochilar de boca aberta assistindo sessão da tarde e acordar toda “babada” e ainda se perguntar “quem sou, onde estou”! Ir para a piscina e achar que está participando de uma competição de nado sincronizado ou boiar olhando para o céu imaginando o que se parece as formas de cada nuvem…ficar hipnotizada vendo o mar “a milanesa” na areia…

Para o ócio… uma boa companhia é fundamental! Que tal uma irmã risonha, alto astral, gostosa e cheirosa……………? Perfeito! Está selado os momentos divididos...













Ahh, o ócio…., puxar assunto com desconhecidos e repousar os olhos em situações esquisitas envolvendo pessoas estranhas e rir…… rir de coisas bobas, risos frouxos, gargalhadas desengonçadas de chorar… é, o ócio tem destas coisas… se imaginar capaz de planejar o futuro, coisas, como os mesmos sonhos de quando era criança…. E depois querer as coisas de quando se tinha vinte anos e depois voltar aos 34 e reciclar o que se quer para os 35, 36…

Os sabores do ócio…cafés-da-manha com simples pão com manteiga, como se fossem iguarias Dionisíacas e cozinhar, ai…a cozinha… ver os bolos crescerem ao forno quente com aquele cheiro aconchegante pela casa, o café escoando pelo coador e nos “pegando no colo” com o aroma delicioso. Testar receitas e fazer aquelas que deixam todos deliciados aos sabores…

Aí, o ócio…e os kilinhos a mais que ele nos traz, a “leseira” que ele nos dá, a calma que ele nos delega…

De ócio, reli M. Bovary e deu o maior apoio a sua personalidade instável e revi filmes que a anos assisti: dos filmes deliciosos musicais de Elvis Presley (“…. Ohhhhhh viva Las Vegas…”) confirmei que Elvis é e foi um dos homens mais sexys que se tem notícia e das comédias de Jerry Lewis que ele é realmente é muito engraçado, não era eu que era criança e em Psicose que ninguém faz suspense como Alfred Hitchcock... John Travolta é o máximo dançando em discotecas e Grease é um filme fofo, Pontes de Madison é um filme que toda mulher deveria assistir e Lanternas Vermelhas é um dos filmes mais lindos esteticamente falando que eu já assisti….

Em dias de ócio, alguns entardeceres são inesquecíveis, de tirar lágrimas… aquelas involuntárias, de felicidade, de plenitude, de amor intenso… Os sentimentos são purificados, sublimados e nas escalas de prioridade o amor está nos primeiros lugares!!!

Hoje, retornando de tudo, retomando a vida OCUPACIONAL… a paz está em mim. Estou de volta a rotina, a vida retorna ao normal… Recobro minha vida onde foi estagnada a 1 ano atrás… Fecho um ciclo, o mundo continuou a seu curso nestes meses que pareceram eternos… Existem coisas a serem recuperadas, brechas a serem restauradas, mas, a vida pode ser a mesma, e assim como disse no primeiro post, quero tudo de volta. Mas, eu, Renata. Já não sou mais a mesma, já não posso retornar de um ano atrás a mesma Renata, não posso retornar e continuar das mesmas expectativas de antes…. Em que isto vai mudar o meu destino?

Não sei………….. Aguardaremos cenas dos próximos capítulos….









o arco-íris que Olinda me deu…

domingo, 10 de maio de 2009

enfim........ o dia chegou e amanhã vou estar em férias!

Não posso descrever minha felicidade e meu sentimento de liberdade e já nem consigo dormir de tanto que quero viver!

Contando por amanha em 20 dias não estarei postando.... não estarei por aqui...

Poderão me achar, tomando um bom banho de mar na praia de carneiros, passeando nos becos do REcife antigo, nas ladeiras de Olinda, dando comida aos peixes de Porto de GAlinhas, vendo algum maracatu.........
Dormindo, Lendo, conversando, tomando meu sonhado banho de mar, vivendo!!!!!!

Quando voltar.................. ahh quando voltar.... Me aguardem!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Depoimento.............

Depoimento de uma "minina"
que está nesta caminhada contra o linfoma...



Há 11 meses atrás conheci “ele” que fez minha vida mudar completamente. Ele entrou na minha vida trazendo muitas tristezas e sofrimentos, não só a mim, mas a todos que me conhecem. Mas também trouxe muitos aprendizados que levarei para o resto de minha vida. Pelos meses que “ele” me acompanhou pude perceber como somos medíocres em pensar que somos infelizes porque não temos todas as coisas materiais que o dinheiro pode nos proporcionar. Ou sofremos por coisas bobas, sem valor. Que aparência não é tudo. O que importa é o coração.

Nesses 11 meses aprendi o verdadeiro significado da vida. Com a chegada dele muitas coisas ruins e boas me aconteceram. As ruins... nossa só de teclar meus olhos se enchem de lágrimas. Meu tio no dia 01/08/2008 faleceu de um tumor maligno na cabeça, nossa foi um sofrimento imenso pra ele e pra nós que acompanhamos tudo sem poder fazer nada por ele, apenas pedir a Deus que o levasse para aliviar o sofrimento dele. 59 dias depois do falecimento dele aconteceu o pior a coisa que eu achava que aconteceria comigo daqui uns 20 anos (só que esses 20 anos eu achava que não ia chegar nunca). No dia 30/09/2008, um parte de mim foi levado por Deus, minha MÃE, minha amada MÃE foi levada para os braços de Deus (devido ao Enfisema Pulmonar). Nossa nunca imaginava sentir essa dor terrível, uma dor que não tem fim. Vai fazer 7 meses que ela me deixou e a dor só aumenta, não desejo isso pra ninguém. Ela faleceu 59 dias após o irmão dela, foram muitas perdas.
E tudo isso aconteceu quando “ele” entrou na minha vida. Mas falando de coisas boas agora....

.... Quando “ele” entrou na minha vida, ele também trouxe o amor, é sim o amor.... Através dele conheci o homem da minha vida, uma pessoa que não se importou com o que estava acontecendo comigo e que só quis me dar amor. Ahhh como sou feliz com esse amor. Acredito até que foi minha MÃE que me mandou esse amor (Samuel) pra cuidar de mim. “TE AMO Saa!!!”.

Outras coisas boa que “ele” me ensinou foi a dar valor nas coisas simples da vida, e que a FELICIDADE estava no único lugar que eu não tinha procurado: Dentro de mim, nas coisas simples da vida como um sorriso, um abraço, um gesto de carinho com aquelas pessoas que você quer bem e até mesmo os desconhecidos. “Ele” me fez descobrir que a bondade existe, o quanto eu sou querida e não percebia isso. A importância que uma palavra de conforto nos faz bem. Aprendi a sorrir....hehe. Com a chegada “dele” conheci pessoas que fazem a diferença em minha vida, sejam pessoas que encontro pessoalmente ou amigos virtuais. Pessoas que também conheceram “ele” e que como eu lutava pra que “ele” saíssem de suas vidas com alegrias e vontade de viver.
Descobri que sempre fui feliz e não percebia. E que meu problema não é maior nem menor do que de ninguém. Tem pessoas que sofrem mais que eu. Eu percebi o significado da FAMÍLIA, dos AMIGOS na minha vida. Nossa tenho tanta coisa agradecer a Deus por ter colocado “ele” (precisei sofrer pra aprender) em minha vida, apesar das tristezas e sofrimentos que “ele” causou a mim e a todos que conviveram comigo esse tempo, principalmente minha família, minha MÃE acho que mais que todos (eu até digo que ela foi ter uma conversa pessoalmente a Deus pra que tirasse “ele” de perto de mim...rs).
Claro que eu espero que “ele” nunca mais apareça em minha vida e não desejo isso a ninguém. Mas com depois que o conheci, posso dizer com toda a certeza que encontrei FELICIDADE!
Devem estar todos curiosos pra saber quem é “ELE” né? Rsrs
Seu nome....

.... LINFOMA DE HODGKIN

P.S: Deus abençoe a todas as pessoas que me colocaram em suas orações, que me traziam palavras de carinho e de força, pessoas que nem me conheciam, amigos virtuais que conheci passando pelos mesmos problemas que eu e as vezes até pior e que me ensinaram a verdadeira Fé. Agradeço de modo especial a toda minha família, meu Pai, minha MÃE que de onde estiver sei que sempre estará olhando por mim, minha irmã, meu namorado Samuel que não se importando com meu problema, que me conheceu no momento do Linfoma me quis mesmo assim, com quem sou muito feliz. Aos meus amigos (as) de trabalho Poliana, meus patrões que também foram meus médicos...rs, ao pessoal do hospital, a galera da faculdade... nossa são tantas pessoas, é uma lista sem fim.

Enfim a todas a pessoas que me acompanharam nessa caminhada e também a duas pessoas que poderia deixar de fora que também conheceram o Linfoma de Hodgkin: Renata Santos e Amanda Spessoto. Duas pessoas que eu admiro que assim como eu nunca deixaram de sorrir e acreditar na vida e hoje com a graça de Deus estão curadas!!! AMO TODOS VOCÊS!!!
Hoje estou curada e aproveitando a segunda chance que Deus me deu. Viva a vida!!!


PRISCILA VIEIRA

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Tudo blue ao som de um blues....

Blues: Nascido nas colheitas de algodão nos Estados Unidos, este gênero musical é a

expressão melancolia. Não Inicialmente, o blues tinha como principal função aliviar o

duro trabalho imposto aos escravos.


A trilha perfeita para todos os momentos da minha vida, sempre fui um belo e bem tocado blues….


Não sei explicar… é o ritmo da melodia em gaitas, guitarras e piano tocados de uma forma sentimental e visceral que adentra pelos meus pensamentos e invade meu corpo fazendo vibrar todos os poros….


As tristezas da vida, sempre foram embaladas em por blues….


...... E nas minhas alegrias sempre tiveram um Hoochie Coochie Man para cantar junto e dançar, fosse no quarto….. no carro….em uma pista de dança….


Dei conta que, desde quando fiquei doente não tinha escutado mais este ritmo preferido… nem para afogar minhas tristezas e ansiedades. Exclui “ Eric Clapton” da minha vida sentimental, deu um fora em Buddy Gay ,em Muddy Waters…


Hoje, suas vozes voltaram para dar forma aos meus sentimentos. Um cd esquecido no porta luvas, deu o tom a músicas cantadas por Eric Clapton gravadas ao vivo de um estúdio.


Era uma estradinha de terra, árvores por um dos lados, uma plantação imensa de cana-de-açúcar do outro…. E no lado de dentro do carro ao último volume… um BLUES…
A cada montinho desta estrada soltava um: “uuuuuuuuhhhhhhhh”


Renata cantando, Eric Clapton tocando como um “Deus” sua guitarra


E mais um morrinho……… “uhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”


E depois um grito de felicidade, aquela alegria que não se cabe no peito. Felicidade completa.
Festa por estar viva. Comemoração por estar fazendo parte da maravinha que é viver!
Este deve ter sido só o …….. 15º grito que deu depois do resultado do pet can!!!


O primeiro foi ao abrir o sedex com o resultado. Rasguei toda a embalagem, como aquelas feras felinas famintas pelo cheiro da presa derrotada. Li louca o “ ausência de atividade celular anormal no presente estudo” . Grito!!!!
Choro.
Gargalhadas e agradecimento.
Desde então, estou assim, nem sei como comemorar e nem sabia ao menos o que escrever no blog. Vou fazer assim. Vou inumerar:


1- Todos os meus pedidos foram atendidos: tive força, garra e dignidade para enfrentar tudo, senti a companhia do divino comigo, a serenidade esteve presente a maior parte do tempo e por fim, a primeira batalha vencida. Por isto, saí de casa correndo e fui agradecer a Deus. Ele me aceitou de volta, o conheci como um amigo não como o Deus medieval que as pessoas carregam até hoje. Dei meu testemunho no “cerco de Jericó”, o grupo de orações que faço parte, eles me ajudaram, me apoiaram, estiveram comigo e ao saber da notícia todos choraram de alegria!
2- Nos piores momentos sempre dizia como um mantra “ tudo isto vai ser passado” e agora, sinto as forças e a verdade destas palavras, porque a alegria da conquista é inexplicável.
3- Como posso agradecer a tantas pessoas que estiveram comigo? Quantas, que nem conheço que rezaram por mim, que me enviaram bons pensamentos? E as que eu conheço que agiram como se eu e meu sofrimento não existíamos, agradeço também! Por que através disto tudo descobri a importância de dar e receber amor, incondicionalmente!

A “dôtora” me explicou as chances da doença reincidivar, não importa, eu disse para ela, o quanto está claro, o quanto esteve SEMPRE claro, TODAS as minhas possibilidades desde o começo. Mas, a “dotora”, me deu um conselho: VAI VIVER SUA VIDA…!
É isto, vou viver a minha vida
Dançando na pista de dança:


TAntantan , Gypsy woman told my mother 'fore I was born,

tantantantantan, You got a boy-child coming, gonna be a son of a gun.

tantantantantan, Gonna make pretty womens jump and shou

But you know I'm here.

Everybody knows I'm here.Well,

I'm the hoochie coochie man.

Everybody knows I'm here.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sexta-feira, 17 de abril de 2009
16:50.



ausência de sinais de atividade metabólica celular anormal no presente estudo....






o que fazer em alegria louca.....?
depois conto!








obrigada a todos.

quinta-feira, 16 de abril de 2009



Dizem que quando se entra em uma igreja nova, deve-se fazer um pedido. Foi isto que fiz quando entrei na Sé. Tantas idas a São Paulo e nunca tinha ido na Sé. Fiquei impressionada com beleza do interior. Rezei. Fiz meu pedido e nem preciso dizer qual foi!!!!!!!

As igrejas tem algo que eu gosto muito. O contraste da luz do seu interior com a luz do exterior e é lúdico andar no corredor central e enxergar ao longeeeeeeee………….. a luz no fim do túnel!
E foi assim, sentei, logo nos primeiros bancos , com minha irmã ao lado, me prostrei e pedi. Do corredor, avistei a luz da manhã e o céu azul de doer.

Caminhei calmamente na direção da luz. Olhando para cima o teto, os vitrais e toda arquitetura gótica imponente .

Emocionei-me.


E ao chegar ao fim do corredor, alcanço a saída, a porta! E parada já ao ar livre, silencio nas escadarias com a maravilhosa Praça da Sé. Linda, com palmeiras enormes e um clima estonteante !



Foi uma sensação muito gostosa: de quem aprecia a magia de cada lugar, mas, também, de quem aprecia a delicia de se chegar ao fim e descobrir um universo lindo de novos encantamentos nunca vistos!








É por este encantamento que aguardo ansiosamente!!!


Loucamente!!!

Fiz o petcan, no AC Camargo. Fui extremamente bem recebida e fiquei deslumbrada com o tamanho do hospital. O exame é super tranquilo.

Cheguei em jejum, após todos procedimentos burocráticos, a técnica super querida, aplicou o Flúor Glicosado em minhas pobres veinhas desfalecidas e após 15 minutos fui liberada para um café da manhã. Voltei e fui colocada em uma máquina…. Aí que medo, ficar sozinha na sala fria. E o “disco voador” te abduzindo com aqueles barulhos enormes. Não me impressionei. Fiquei imóvel por 40 minutos que foram de balanço em meus pensamentos. Fiz um “remenber” de tudo que tinha passado por estes 9 meses de tratamento. Os momentos difíceis, os engraçados , os de conquista e os momentos de felicidade. Mentalizei a cura! Mentalizei meu corpo são. Mentalizei os escritos no resultado do exame. Mentalizei eu pulando de felicidade. Mentalizei a feição da “dotora” dizendo: “Renata, você está curada”. 40 minutos de imobilidade a máquina “voadora XPTO 3000”, 40 minutos de” Good Vibrations”. 40 minutos que me darão a oportunidade de uma nova vida.

Pausa.


São Paulo é incrível, fico hipinotizada com tudo, como deveria de ser para uma menina do interior como eu!!!! Fui sentir os cheiros do Mercado Municipal, me deliciei com um sanduíche de mortadela e faltou o Chops do piso superior, mas, este deixo para futuras comemorações.
Um mês depois da última quimio, tenho comido horrores. Os sabores e gostos de tudo voltaram com uma magia diferente. Sinto prazer ao ver e saborear a comida!!!
Disse um sonoro não a tudo isto, e comecei uma alimentação regrada cortando carboidratos em excesso, doces e chocolate. É um começo! Está claro para mim que daqui por diante terei que ter uma vida regrada na alimentação, em exercícios físicos, em cuidados com o psicológico e com o espírito.
Mas, voltando a São Paulo. Queria ter continuado lá, vendo a vida passar pela apressada cidade e assim já ter em mãos a minha “carta de alforia” com a mesma rapidez da metrópole . E de volta ao meu ambiente tive crises de ansiedade, uma pressão enorme que parecia paralisar tudo em volta. É o meu direito, disse aos berros. Mas, não é o meu dever, disse meu alterego. Voltei para o espiritual, recobrei o equilíbrio e novamente digo: seja o que vier, estou preparada, estou acompanhada e estou pronta!



O pedido na Sé está feito, o caminho pelo túnel foi feito com dignidade, agora é só esperar o luz da praça em trânsito adentrar nas minhas retinas.










Peço a todos: orações e bons pensamentos.



sábado, 11 de abril de 2009

enquanto isto na sala da justiça....

.....Estou congelada em um fotografia.......... Esperando o resultado do pet can.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

para minha irma....



( vou postar a crôncia que fiz para minha querida irmã, o valor do seu amor e do seu companheirismo............ que me envolve em nuvens!)






Querida amiga, a água que tem passado por baixo da ponte tem ficado cada vez mais densa e turva, novos fortes ventos em ondas estranhas tem arrastado para longe das árvores aquelas folhinhas secas que adorávamos observar no “afunda-afunda” sem fim . Aqueles peixinhos amarelinhos, que tanto queríamos para um suposto futuro aquário, ainda continuam a brincar em ziguezague sobre as águas, parecem mais rápidos que antigamente e tiram-me risinhos de canto, quando saltam em cambalhotas. Espirram água por todo lado, os danados! Balançando as pernas no ar, sinto-me como uma menininha. A ponte está mais bonita, precisava ver! Bucólica, com a madeira do corrimão corroída e musgos crescendo deliberadamente. Fico olhando aqui o quanto parece escorregadia, mas, não encontro a mesma ousadia de ir lá e brincar em uma emocionante imaginada pista de patinação. Nossa, iríamos rir um bocado entre um tombo e outro, eu, com meus ataques de riso que não me deixam em pé e você quase fazendo xixi nas calças, ainda tem esta mania, de precisar ir no banheiro quando gargalha?
Ao longe, avisto crianças brincando na água, soltam uns gritinhos engraçados. A água parece mais fria e o rio mais fundo. Fico preocupada por estarem ali sozinhas, só podem estar escondidas dos pais. Mas, acalmo meus pensamentos observando o quanto parecem livres e entregues as brincadeiras.
Fico aqui minutos sem fim. De olhos bem abertos, minutos lá, horas em outro mundo, é quando vem o cheirinho do flamboiã e me traz de volta ao mesmo lugar, mas, em outras épocas. Uma grande saudade de tudo aperta o peito. Um susto melancólico que diz que as mudanças aconteceram rápido demais, tão rápidas que a diferença das sensações parecem apenas sombras impressas em fotografias instantâneas.



(pausa para escutar como trilha sonora: With a Little - Joe Cocker)



Respiro profundamente. Já fazia uns meses que não respirava. Tempos difíceis, amiga, complicados para pessoas que ousaram sonhar com o que nos permitimos. Enquanto corríamos por aqui e entre estas árvores, nada parecia impossível. E a noite, no gramado, a via láctea em estrelas parecia tão próxima e a luz que iluminava tinha mais força e vitalidade em nossas vidas. Agora, que volto a respirar, me pergunto, em que momento da vida passei a querer tão pouco de tudo e dar de mim o mínimo fantasiado de esforço.
O ar por um instante torna-se rarefeito e a imagem do seu rosto, ainda criança, sorrindo, me vem a frente, você me entende a mão, me chama para brincar, ri do meu agora pouco cabelo espetado engraçado, comenta do pó-de-arroz que devia usar nas minhas olheiras, de como ficaria parecida com uma boneca de porcelana. “ Vem bicuda”!!!! Toda engraçadinha! “Vem”. Abaixo e balanço a cabeça, achando não poder ser mais possível, permitir a sua presença infantil. “Vem!” E o ar volta em abundância, escuto seu barulho em forma de brisa macia nas árvores desassossegadas, me encho de sentimentos que retornam e com pulmões inflados de uma liberdade regressa, seguro firme na sua mão, imprimo seu sorriso no meu rosto e assim, junto a você, deslizo sobre o gramado correndo em saltos de um lado para outro procurando, amiga, em que pote escondemos aquela velha e melancólica felicidade.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

prêmio Arte y Pico


Adivinhem?

Marilisa, através do blog, "Penso, logo, insisto" ( http://pensoinsisto.blogspot.com/) , indicou este blog para o prêmio Arte y Pico!

Nem preciso dizer a minha alegria e contentamento.... principalmente porque escrever aqui e dividir experiência atraves de comments e emails, tem sido para mim, importantissimo!!!! Cuido deste espaço, como quem cuida do jardim de uma casa!


Obrigada, Marilisa e conheçam o Arte y Pico:


prêmio Arte y Pico foi criado com o objetivo de premiar blogs pela criatividade, material interessante, e por contribuir com a comunidade de blogs, em qualquer língua. Além disso, o blog que receber o prêmio deverá repassá-lo para outros cinco blogs, que deverão seguir as regras abaixo: 1. O vencedor deve escolher cinco blogs que considerar merecedores deste prêmio por sua criatividade, material interessante, e por contribuir com a comunidade de blogs em qualquer língua. 2. Cada um dos cinco blogs selecionados deve incluir o nome do autor e um link para o seu site a ser visitado pelos leitores. 3. O beneficiário deve mostrar o prêmio (copiando a imagem acima) e indicar o nome e o link para o blog que foi entregue. 4. Todos os beneficiários deste prêmio devem incluir um link para o blog Arte y Pico para informar os leitores sobre a origem deste prêmio.
Como é esperado indico, abaixo, os cinco blogs considero muito legais e mega merecedores desse prêmio:


1- http://engarrafadordesonhos.blogspot.com/, do Angelo e sua poesia maravilhosa

2- http://canticodaspalavras.blogspot.com/, da Cintia e seus Haikais incriveis

3- http://coisasquemeinspiram.blogspot.com/, da Marina e suas dicas "in" para artes

4- http://leomandoki.blogspot.com/, do Leo e sua prosa envolvente

5- http://espremendoolimao.blogspot.com/, da Lari e sua história de superaçao e principalmente de sensibilidade

sábado, 28 de março de 2009


Já escrevi aqui, o quanto andei em médicos para descobrir o que eu tinha. De suspeitas endometriose a depressão, passando a uma internação difícil por causa de uma pancreatite, demorei para descobrir o linfoma. A coceira insuportável passava desapercebida por todos os médicos, tratado como alergia e muito mal examinada em consultas rápidas e ineficientes.


(Fiquei chateada com todos os médicos que passei, a maneira como desdenham a medicina, fazendo da profissão apenas uma fonte de renda para seus passeios a Europa. Não sabia como externar esta minha indignação, então, mandei cartas para todos que passei, falando do meu diagnóstico, os lembrando como me trataram e ressaltando o juramento que fizeram ao se tornar médicos, nenhum me deu retorno, mesmo assim me senti muito bem os informando, talvez para próximos pacientes estejam mais atentos)


Até que surgiu o fatídico carocinho no pescoço e fui para a “dotora”. “Coçeira e caroço, linfona!”. Ela não me poupou. Em alguns momentos foi cruel, sendo direta e franca, até por saber que eu era uma profissional da área da saúde e poderia entender de uma maneira completa o processo saúde e doença. Nunca passou a mão na minha cabeça. Foi rápida no diagnóstico e rápida para que começássemos o tratamento e sem rodeios ao dizer minhas chances e ainda me desafiou “vamos ver se você vai ser daquelas que vencem esta doença”! Quando refazia os exames, sempre fria e realista. Nem um chameginho, para quem queria escutar uma notícia do seu interesse.
Nesta última consulta, ao entrar no consultório, ela soltou um incrível: “Nossa, como você está bonita!” e uma outra frase que fez a alegria desta que escreve: “Seu tratamento correu maravilhosamente bem, você está ótima e estou convencida que as quimios foram eficientes e definitivas”!

Mais ou menos com estas palavras, na sua maneira realista de ser, ela me deixou otimista e muitíssimo feliz, porque, no final das contas, sempre reclamei da maneira distante dela, mas, me redimi reconhecendo o quão importante foi sempre me manter ciente, informada e realista frente a doença, o colo e o impulso para seguir adiante certa que tudo iria terminar bem, veio da minha família, dos meus amigos, por isto, quando ela me diz que “tudo esta bem”, sei que “tudo está bem”, ela não está falando isto para que eu fique calma.
Assim, já se passaram 18 dias da última quimio, me sinto ótima, ótima e ótima! A sensação de cansaço aos poucos vai de diluindo, o inchaço também, ainda sinto falta de sono e dores nas articulações, mas, já comecei caminhadas leves e recuperando minhas forças, ter a vida de “doente”, começa a incomodar profundamente, a vontade de retomar planos e fazer mudanças na vida estão pulsando na pele e no coração e o desejo de sair por aí livre é grande!
Na semana que vem, faço a petcan, fico mentalizando milhares de vezes ao dia a “dotora” olhando o resultado e me dando a boa notícia. QUAL SERÁ A PRIMEIRA COISA QUE VOU FAZER???

segunda-feira, 23 de março de 2009

o divino que habita em mim......


“I close my eyes”...

....E estou em um campo com uma plantação quase rasteira de flores, perto dali uma extensa plantação de trigo, igual aquela que adorava correr quando era criança. O céu está azul. Uma brisa suave traz para meu corpo uma sensação acolhedora de frescor e vida. Vejo o horizonte. Montanhas bem ao longe em alguns lugares, neste ângulo de 360 graus, e por outros lugares vejo a linha do horizonte ao longe em um risco marcado separando o azul do verde. Passarinhos no céu dando rasantes, brindando a vida com a sua liberdade em asas e seus cantares junto com o barulho do vento no meu corpo são os sons que compõem da sinfonia do momento. Corro. Livre e solta. Corro. A sensação de estar livre, feliz e completa é palpável e está no meu rosto e a flor da minha pele. Corro. Até quando meus pés e penas já não aguentam e caio, assim, como quem caí em uma nuvem macia de algodão, doce. Respiro, não como a falta de respiração dos momentos rotineiros. Não. Eu respiro. Puxo todo o ar agora, abundante, e solto. Respiro. “Encho-me de Deus”. “Esvazio-me de mim”. O mundo para de girar. Tudo se congela e sinto a presença dele se aproximando. Pés de algodão, em um barulho sagrado. Levanto. E o vejo aproximando, com o olhar, com o sorriso. De braços abertos em minha direção. As lágrimas brotam nos meus olhos e caio nos seus braços em um abraço de alma, abraço de mundo…. Um aconchego pueril. Sentamos na relva. Eu com a cabeça no seu colo, conto cada pormenor do que vem acontecendo, de como me sinto, do medo, das dúvidas, de tudo que tem passado na minha cabeça, como se tudo fosse uma novidade, ele escuta, enquanto me afaga a cabeça. Volto a ser criança me satisfazendo de um colo materno depois de um susto infantil. Calado, sem nenhuma frase de efeito, ELE, somente me escuta e emana para minha alma toda paz que existe no mundo. Aquieto-me. Em alguns destes encontros, JESUS, somente me sorri. Um sorriso franco que eu entendo de cara! Em outros, ele diz que me ama e que esta ao meu lado. E em outros, ele diz para ser forte e em outros e mais frequentes, JESUS, me sorri, e diz que tudo vai acabar bem. Aquieto-me do mundo e mergulho nas coisas de Deus, na melhor sensação que já tive em toda minha vida e que descobri somente agora. Eu o glorifico e repito em um mantra: “confio e espero em vós”.


....................

Este post, era para contar como o divino e religioso voltou para minha vida, o presente que através desta doença, recebi em minha vida. Não consegui. Ainda é tão recente e emocionante, que só consigo usar da minha subjetividade. Como sempre digo, aconteça o que acontecer do pior ou melhor, sempre vou dizer aos quatro cantos do mundo, JESUS me curou. A melhor e mais difícil cura, a cura espiritual.



AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,
Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.



(salmo 91)

segunda-feira, 16 de março de 2009

coisas, artes e artimanhas...


Sou agitada, eu confesso!

Ligada na tomada, nao consigo simplesmente não fazer nada! As vezes me vejo com televisão ligada, música alta, escrevendo, lendo e falando ao telefone!!!!! E mais: prestando atençao em tudo!!!!!

Quando começei o tratamento e a médica disse que ia ter que parar de trabalhar, fiquei chateada! Depois, fiquei pensando em mil coisas para fazer e preencher meu tempo...

Mas, nao parei de trabalhar completamente.... nao consegui!
E nas outras horas vagas.... começei a inventar mil coisas!!!
Faz muito bem para minha alma, minha espírito e meu corpo exercitar a minha criatividade..... então lá fui eu....................................
E aqui deixo algumas coisas que fiz neste fase!
Se gostarem, vou continuar!!!




(aqui escrevo prosa e verso...)





















(caixinhas de madeira fofas encapadas com cetim e tafetá, para a menina e para a mamãe!)



(mobiles estilosos com flores de cetim e cristais)


(bijus em couro, coleiras charmosas....)


( flores em cetim, chiques que só..... como coleiras e broche)



(bijus com pedras e couro)





(biju, couro, pedras e madeira)


(mobiles com fotos )



( mais caixinhas de madeira encapadas com tecidos....)
o que acharammmmmmm?

sábado, 14 de março de 2009





Em caso de dor ponha gelo
Mude o corte de cabelo
Mude como modelo
Vá ao cinema dê um sorriso
Ainda que amarelo, esqueça seu cotovelo
Se amargo foi já ter sido
Troque já esse vestido
Troque o padrão do tecido
Saia do sério deixe os critérios
Siga todos os sentidos
Faça fazer sentido
A cada mil lágrimas sai um milagre

Caso de tristeza vire a mesa
Coma só a sobremesa coma somente a cereja
Jogue para cima faça cena
Cante as rimas de um poema
Sofra penas viva apenas
Sendo só fissura ou loucura
Quem sabe casando cura
Ninguém sabe o que procura
Faça uma novena reze um terço
Caia fora do contexto invente seu endereço
A cada mil lágrimas sai um milagre

Mas se apesar de banal
Chorar for inevitável
Sinta o gosto do sal do sal do sal
Sinta o gosto do sal
Gota a gota, uma a uma
Duas três dez cem mil lágrimas sinta o milagre
A cada mil lágrimas sai um milagre

Alice Ruiz

terça-feira, 10 de março de 2009

Alice e o fim do seu país das maravilhas.




Parece que foi ontem que na sala de espera com a tomografia de tórax na mão, que perguntei para a minha amiga médica que me acompanhava: “mas, e se for isto, vou ter que fazer quimioterapia?” , que palavra distante da minha vida era esta!!!! Parecia uma outra realidade dá que não fazia parte, Alice prestes a entrar para o “país das maravilhas”.


E depois desta pergunta inocente ( inocente, como Alice), poucos dias se passaram para que eu estivesse sentada naquela confortável poltrona preta recebendo no meu corpo o que eu mesmo denomino “bomba”!


Foi um dia de expectativas, começar o tratamento, tudo novo. Na minha cabeça sempre ficaram as palavras ditas de maneira natural, direta e franca, ditas pela médica: “Efeito colateral? Seus cabelos vão cair, vai se sentir enjoada, mais que isto, te internamos e tudo fica bem”


E lá estava eu, recebendo visitas na clínica, telefonemas de apoio, apreensiva, munida de livro, de música, já com cabelos cortados. Foi rápido e sai de lá morrendo de fome, almocei no restaurante de costume passei a tarde toda no shopping.
Que alívio que foi! Depois da minha primeira quimio comecei a encarar tudo com mais naturalidade, vivendo partes de um todo, em um mundo novo que me estava preparada para encontrar com o gato de botas, rainha de copas, chapeleiro louco, Tweedle-Dee e Tweedle-Dum, qualquer coisa……………


E lá se foram a 2,3,4……..10,11……..15 e amanhã a 16ª sessão e última!


Lá se vão 8 meses da minha vida, nesta luta, na verdade, tempo contabilizado desde que comecei o tratamento


Então, amanhã, tantantan…. A última!!!!!!!!!!!!!!


Hoje, peguei meu carro e andei os quarenta quilometros até o laboratório para fazer o hemograma e poxa, me senti feliz, nunca imaginei , logo que comecei o tratamento, que ao final das 15 sessões estaria dirigindo, indo sozinha para fazer meus exames!!!!! Nossa, como não agradecer por tudo???


Quando a doutora falou dos efeitos, sabia que não era bem por aí, que ela estava sendo simplicista, sabia que a quimioterapia é um tratamento penoso, eu sabia. E depois soube mais, rs….. me preparando para evitar e para amenizar seus efeitos maléficos no organismo.
Mas, é lógico cada organismo reage de um maneira. Nas primeiras sessões durante as aplicações era como tomar um soro na veia, depois, comecei a enjoar dos cheiros, do ambiente, do banheiro, da cor vermelha da seringa, então, durante toda a aplicação tenho náuseas e vomito bastante.
Quando saio, sinto-me bastante cansada e com muito sono. Nos três próximos dias o cansaço aumenta e sinto bem nauseada pela manha e a noite. Depende muito, tem vezes que fico na cama e tem outras vezes que evito e fico inventando mil coisas para fazer. É neste período que como sem sentir gosto, sem sentir vontade, que empurro a comida como um remédio.
Depois de três dias, a náusea se torna suportável e os efeitos vão se amenizando até que no 13ª dia, começo a levar uma vida completamente normal.


Tenho pouco vomito, não tenho diarreia, não tive aftas, nem estomatites, não tenho queda de imunidade, não tive nenhuma infecção oportunista, meus cabelos não caíram completamente, nunca liguei para médica fora de horário, não fui internada, tive apenas na ultima sessão um resfriado e sofro com ondas de calor provocada por uma “bagunçada” nos meus hormônios .
Também não parei de trabalhar, não mantive o mesmo ritmo, mas, não parei completamente. Não fui viajar como pensei no início, tive medo. Mas, tive força de não sei de onde, muitas vezes de não ficar na cama corroendo o cansaço e indisposição que são efeitos do tratamento, fiz bijus, artesanato, escrevi muito, li, assisti sessão da tarde, passei tarde e noites conversando com minhas amigas, rezei, fiz questão de sempre ir no medico, ir nos exames sozinha, então….


Cheguei até aqui.


Uns quilinhos a mais, cabelos crescendo curtíssimos, olheiras, cansada…




Como estou?



Muito bem! Confiante! Feliz! Cheia de planos para o futuro! Emocionada! Orgulhosa! Agradecida! Realista!


Desde o início sabia de todas as minhas chances, das minhas possibilidades, do prognóstico, sempre compreendi bem o processo de doença e de cura e nos primeiros meses, evitei questionar muito quando tinha os resultados de exames. Mas, com o final, precisava me preparar e sim, estava certa, reagi muito bem e tudo e tudo leva a crer que será mesmo a última sessão!!!



Como me sinto?



Curada!



Amanha, quando chegar para minha sessão, como sempre faço, vou imaginar a bomba entrando em um jato forte na minha corrente sanguínea, invadindo todas as minhas células poderosamente e encontrando, usando uma estratégia bélica inteligente, resquícios do que eram tumores, então por uma osmose já ganha, vão fagocitar e destruir o que não faz e nunca fez parte do meu corpo!


E no no 2ª dia depois da quimio, quando conseguir sair de casa, vou colocar minhas havaianas, e vou até a igreja, vou ajoelhar na frente do sacrário e vou pedir a presença do Espírito Santo. Vou pedir que ele invada todos os espaços vazios da minha vida, dos meus pensamentos, dos meus sentimentos, de cada parte do meu corpo, dos meus órgãos e das minhas células, então vou sentir a luz e calor de Deus em mim, vou me emocionar…vou agradecer e glorificar!


Como vou me sentir?



Curada!
Alice! Já cansada do mundo que entrou que entrou sem querer, enjoada do chá que tomou com a lebre maluca, desejando fazer com que o coelho branco a leve de volta a sua realidade de menina comum, mas, enloquecidamente feliz por ter vencido o jogo de crocket com a Rainha de Copas!


domingo, 8 de março de 2009

mulheres em ação!

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta,
anunciou:vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza
eora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo.
Cumpro a sina.I
nauguro linhagens, fundo reinos--
dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.
adélia prado


Eu tenho orgulho de ser mulher, sempre tive. Nunca desejei ser um homem, não! Queria ser mais mulher ainda do que eu sou, usar ainda mais da minha força, da minha feminilidade, da minha doação, dos meus instintos , do meu amor incondicional.

Não sou tão adepta do feminismo e tudo aquilo de fogueira com sutiãs, mas, vibro quando uma mulher brilha e fico boquiaberta com tantas mudanças e conquistas de mulheres em tão pouco tempo, o legado destas mulheres que hoje tem, 50, 60 anos é muito grande e a minha geração ainda foi de transição, mas, que ainda herdou desta vontade imensa de vencer , de ser independente, isto levado a sério, sem ter a naturalidade para as meninas de hoje em dia .

Existe tanto o que se falar sobre a mulher, sobre o que vejo nas mulheres que convivo, que admiro, seus conflitos, suas delícias e poderia falar de Alice Ruiz, Marie Curie, Ruth Rocha, Ruth Cardoso, FRida Kalo, Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Marisa Monte,Cora Coralina, Regina Spektor, Meryl Streep, Carmem Miranda, Maria Lenk, Sofia Loren, Mercedes Sosa, Maria da Penha, Maria ( mãe de Jesus), Olga Benário, Virginia Woolf, Coco Chanel, Simone de Beauvoir, Pagu, HEloísa Helena, Clarice Lispector, Greta Garbo, Leila Diniz, Audrey Hepburn , Joana Dark, Kate Winslet, Gisele Bündchen Camille Claudel, Anne Frank, Raquel de Queiroz, Madona, Celina Guimarães Viana ( primeira eleitora), Chiquinha Gonzaga, Elza Soares, Diane Arbus, Anita Garibaldi, Ellen Gracie, Elis Regina, Hillary Clinton, Sasun Sontag, Erin Brockovit, Benedita da Silva, Maria Quitéria, Adelia Prado; sobre as musicas que adoro e que são dedicadas a mulheres: Luisa, Beatriz, Camila, Roxane, Ana Júlia, Marina, Amélia, Bárbara, Geni, Helena, Lígia, Yolanda, Dora ou as grandes personagens de ficção que me inspiraram como mulher: Madame Bovary, Medéia, Sylvia de Fellini, Mônica, Holly Golightly (bonequinha de luxo), Celine, todas as de Pedro Almodovar, Firmina Dazza, Amelie Poulan, Mulher maravilha, Francesca Johnson ( as pontes de madison),Gilda, Penelope, Julieta, Eneida, Kath, Lolita…. Mas, não.

Falarei sobre a mulher que me acompanha, a mulher que me concebeu, que me protege todos os dias, a minha mãe!

Fugiu de casa aos 18 anos para se casar com seu grande amor, teve quatro filhas, foi dona de casa, em uma época em que as mulheres começaram a sair de suas casas para trabalhar, se culpou por isto. Mas, não precisou emocionar plateias ou mudar o rumo da humanidade para ser uma grande mulher, ela se doou a família com extrema dedicação conservando sua essência, sua personalidade e estando em casa cuidando de meninas, incutiu em nós a vontade de ser mulheres livres, independentes e de enfrentara vida, com força, vontade, delicadeza, mais acima de tudo com amor!

Vejo esta mulher, que tem mais de 60 anos, se olhando no espelho, se admirando, passando seus cremes, vejo nos seus olhos vivos de uma adolescente, a vida e o amor pulsando! Seu exemplo e amor está em mim em todas as minhas relações sociais.

“Estamos juntas nisto!”. É isto que ela me diz sempre, ela sofre comigo e em muitas ocasiões acho que como mãe, ela, sofre mais que eu! Ela me abraça, me beija, me dá colo, afaga meus cabelos, passa pelo seus olhos o sopro do amor, arruma mil e uma maneiras de me fazer sentir bem, faz sucos maravilhosos a qualquer hora do dia e da noite, sua comida caseira incrível faz com que sempre tenha apetite, me dá agua de coco na boca, me leva frutas e coisinhas a mão, me faz tomar na marra chás, diz que tudo vai ficar no passado e que eu sou linda e maravilhosa…..!
Ai…. Esta mulher!
Diz que sua nenenzinha até ficar curada….
Ai, esta mulher…

Esta semana olhei para seus olhos e vi que tinha olheiras. Sofri com isto. Não queria isto, queria que depois de tantas coisas que passou na vida, tantas lutas difíceis, queria que fosse um momento de descanso na vida. Não quero que ela sofra mais!

Quero coloca-la em um lugar diferente, neste dia das mulheres, para que receba as glórias de ser uma heroína. Nesse dia de mulher, queria ser sua escrava: abana-las com penas de pavões dos confins da África, preparar um banho de espuma com óleos essenciais das florestas longínquas do Canadá, fazer massagens com as técnicas orientais milenares, preparar um jantar com as maravilhas gastronómicas dos melhores chefs franceses e antes de dormir, para terminar o dia, a levo para ouvir ao vivo um concerto de André Rieu…

Ai, esta mulher…
Desculpe, Amélia, mas, Luciles, é que é mulher de verdade!

sexta-feira, 6 de março de 2009

depoimento de cura

Nesta postagem, deixo o depoimento de uma amiga e a sua tragetória de cura...
"Oi, meu nome é Lorywa Setsuko Tiagor, tenho 34 anos, moro em São Paulo-SP, sou enfermeira e tive um linfoma não hodgkin disseminado estádio IV b.
A história é longa, mas achei importante contar td. Os sintomas começaram em junho de 2007, porém só fui diagnosticada em 09/10/2007. Comecei a sentir dores no quadril D, começaram amenas e aumentaram a ponto de se tornar insuportável e incapacitante, consultei uma ortopedista pensando q poderia ser algum problema na coluna, como pediu os exames aos poucos e a dor só aumentava, troquei de ortopedista, assim q viu o resultado da ressonância de quadril solicitou uma biópsia.
O médico q realizou a biópsia adiantou q a suspeita era de linfoma ou osteossarcoma (um tipo de câncer ósseo q não tem cura), quando recebi a notícia chorei muito e fiquei triste, mas decidi que lutaria pela minha vida, pois não tinha nada a perder. Uma hemato passou a acompanhar o caso.
O resultado da biópsia demorou a sair, mesmo o laboratório sendo pressionado por mim e pela médica, enquanto isso as dores pioraram muito, precisei de morfina para suportar e surgiram linfonodos no pescoço, axilas, mamas, abdome e massa tumoral disseminada, tinha tumor por todo lado. O resultado da biópsia saiu no dia 05/10 (sexta-feira) e foi inconclusivo, constatou uma “neoplasia maligna hematopoiética de diferenciação indefinida”. No sábado fiz outra biópsia dos linfonodos do pescoço, o resultado saiu na terça, nesse dia mesmo passei pelo oncohematologista indicado pela minha hemato e fiquei internada logo após a consulta, comecei as quimios na quinta-feira da mesma semana. Fiquei internada por 30 dias, pois corria risco de vida, estava muito debilitada e instável, recebi transfusão sanguínea, soroterapia, antibióticos e realizei vários exames.
Fiz o protocolo CHOP 14, fazia quimio a cada 14 dias, foram 08 ciclos de quimio e 01 ciclo de quimio intratecal. As 03 primeiras quimios e a intratecal realizei durante a internação, as demais foram via ambulatorial (fazia e voltava p casa no mesmo dia).
Tive muita náusea e vômitos, apesar das medicações; -as dores intensas sumiram por volta da 03ª quimio, a morfina foi retirada aos poucos; -dores no corpo causadas pelo granulokine melhoravam com analgésicos comuns; -os cabelos caíram logo nos primeiros dias, passei máquina zero no hospital mesmo, assumi a careca, usava lenços e bonés p me proteger do sol; -cansaço; -falta de ar aos esforços e menopausa precoce induzida pelas quimios, o que mais me incomodou e ainda incomoda nesse aspecto são as ondas de calor.
Trabalhei minha mente a meu favor, tive e tenho muita fé em Deus e em mim mesma, após a alta hospitalar fiz tratamento espiritual paralelamente ao tratamento médico, o q não prejudicou em nada e só veio a somar. Após a 08ª quimio fiz novos exames e o meu médico afirmou q estava em remissão completa, segundo ele superei suas expectativas, pois disse q meu caso era terminal na época do diagnóstico.
Realizei um transplante de medula óssea autólogo em junho de 2008, devido ao estadiamento e agressividade do linfoma. Dessa vez fiquei 18 dias internada e tive muito menos desconforto do q havia sentido antes. Durante todo o tratamento não tive depressão, desânimo ou desespero.
Os altos e baixos começaram após o término do tratamento, qd já estava em remissão completa. Refleti sobre td q passei e conclui q é normal ter momentos depressivos, afinal de contas ninguém é de ferro né, só não podemos permitir que isso nos domine totalmente. Minha família, namorado e amigos deram apoio e estiveram sempre ao meu lado.
O chefe da UTI q trabalhei, Dr. Fumio, foi meu anjo da guarda, qd as coisas complicaram me ajudou em tds os sentidos, desde o afastamento do trabalho, escolha dos médicos e negociação com o convênio p autorização dos procedimentos, serei eternamente grata. Sinto q renasci, p mim Deus me concedeu uma dádiva, uma nova chance.na mesma vida."

Bjs de luz.


E-mail.: lorywa@gmail.com

segunda-feira, 2 de março de 2009

vamos festejar a vida?

Festejamos a VIDA, nesta segunda, ou nesta terça…. Ou nesta quarta, quinta.
Acordei como “Pollyanna”….. Bom-dia céuuuuu! Bom-dia passarinhos , cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz, porque o bem vence o mal, espanta o temporal, azul amarelo, tudo é muito belo!!!!!!!!!!!!! Coisas assim….

E porque não, VIVER , simplesmente poder abrir os olhos e sentir o dom da vida pulsando e percorrendo o corpo em cada célula, não pode ser um motivo para se sentir feliz?

Dias complicados se passaram aqui….
Mas, pronto. Hoje sou Pollyanna. A menina-moça, re-descobrindo a sua VIDA.

E para festejar a minha VIDA, a da minha família, a dos meus amigos, dos que tem frequentado este blog, dos que tem me mandado mail, aos conhecidos e desconhecidos, aos que estão nesta luta contra esta doença, aos que conseguiram vencer, aos que tem familiares nesta luta, aos que querem VIVER simplesmente, dedico o vídeo abaixo…….








Imaginemos que nós, estamos nesta festa do final , comemorando e que nosso Elefant Gun ( nosso instrumento de caça) seja a ViDA!

Que o solo de trompete seja o fundo musical da nossa vitória no BIG GAME…. Carregando nossas latinhas amassadas e vazias mas, respirando o mar, a VIDA….

Lutemos o “bom combate”, e festejemos o dom de estar sempre EM POSIÇÃO DE COMBATE, com nosso efefant gun nas mãos contra o nosso BIG GAME!!!!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Guardando as fantasias!

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.

Carlos Drummond de Andrade




Quarta-feira de cinzas, e passado o carnaval, algo neste post, tinha que ser de carnaval, esta época de embriaguez nacional, surto de felicidade territorial! Não, nada contra! É válido que uma vez por ano as pessoas coloquem suas “personas felizes” nos corpos e caras e pulem para comemorar o simples fato de estarem vivas ou suas pequenas conquistas cotidianas pessoais. É lógico que, como tudo nestes tempos, vendo por olhos televisos tudo parece imenso demais, cansativo demais, enjoativo demais, cliché demais. Nos meus desejos e possibilidades, não sou daquelas que quer se afugentar em um lugar deserto longe de tudo e todos maldizendo a festa mundana de peitos e bundas. Não! Acho mesmo lindas aquelas mulatas esculturais sambando entre brilhos e plumas. Quando as vi pela primeira vez ao vivo, foi a mesma emoção de ver as dançarinas de tango em Buenos Aires ou as de Flamenco em Madrid, por isto, tenho vontade de ver e ouvir o carnaval do Rio das escolas e também tenho vontade de escutar o som da Timbalada na Bahia, do maracatu em Recife, dos bonecos e marchinhas em Olinda e os blocos de rua em Ouro Preto.

Então, falo sobre o carnaval, digo que sou esquerda liberal e coloquei um verso do Drummond para começar o post. Quanta confusão! Pareço confusa?

Vamos lá, sinto-me com as emoções diferentes depois que descobri a doença. Têm dias que o stress de um problema ou de algo acontecido, algo pequeno, me deixa até na cama. E têm coisas que em outras épocas me deixariam muito triste ou preocupada, não me causam qualquer sentimento, meio que pequeno que nem percebo. E como disse o blogueiro Tadeu: “estranho que algo mexe conosco e ficamos muito mais emotivos(seja raiva ou tristeza), pra você ter uma noção, lágrimas correram comigo assistindo Globo Reporter”. É sim, é assim que também me sinto, a “Flor-da-pele”.

As vezes choro um choro estranho, como nunca chorei uma mistura de felicidade por poder estar viva e algo como reviver o medo de não estar viva e bem. Não dá para explicar, alguém pode explicar? A maioria das lágrimas que saem dos olhos são estas…

E sim, em épocas de carnaval, chorei e me emocionei com Neguinho da Beija-flor, um grande homem com aquela aparência de forte e leão, chorando em todas as vezes que o entrevistaram. Não pensem que gosto do circo e sensacionalismo que a mídia faz para nos comover, para levar sentimentos superficiais a comoção nacional e formar um inconsciente coletivo manipulável e em outras épocas criticaria as reportagens, mas, estando no mesmo time do Neguinho, eu ENTENDI completamente aquele choro, chorei com ele! E, mais que isto, entendi a força que ele teve em cantar sob os holofotes do verão carioca para a massa sambante na pista carnavalesca. (Pois é, eu nem devia dizer, mas….)

Outro caso que me chamou a atenção nestes últimos dias, foi a entrevista do José de Alencar aos repórteres na saída do hospital. (Nem devia dizer mas, esta lua…). Então, explicando novamente sou de esquerda, na época que era “petista”, nunca engoli José de Alencar e sua aliança com o eternamente presidenciável Lula, suas internações em decorrência do cancêr sempre me passaram desapercebidas ou vinham com algum comentário impróprio para o horário e local… Mas, desta vez, jogando no mesmo time, ouvi com outros olhos as palavras ditas na entrevista depois de uma cirurgia de 18 horas para retirada de tumores e a saída do hospital fazendo questao de ir até o carro andando, sem o uso das cadeiras de rodas.

Suas palavras me chamaram a atençao e lembrei dos incentivos e comentários dos meus conhecidos e amigos. Sempre falam da minha força e da minha vontade viver, eu digo, não é nada demais, é apenas senso de sobrevivência!
"Onde está a coragem para um cidadão que não tem alternativa? Enfrentar a cirurgia não foi coragem, mas uma decisão única”, foram estas suas palavras e que casam com este sentimento instintivo que temos e que precisamos colocar em prova todos os dias.

Procurei ajuda espiritual, assim que soube do diagnóstico, e nunca mais esqueci das palavras das pessoas que me acolheram em sua sabedoria, e eles me disseram para lutar a cada dia sem se importar com outras coisas, lutar e saborear cada vitória no tratamento e enfrentar tudo que viesse, do mais suportável ou mais insuportável e se o fim de tudo fosse a morte, bem, que estivesse preparada para ela também. Por isto quando rezo, peço, para Deus, força e paciência para enfrentar tudo com dignidade e quando termino repito como um mantra “CONFIO E ESPERO EM VÓS”. Assim, José de Alencar, na sua sabedoria de um homem de setenta e sete dias, sendo de direita e conservador, bradou: "Não temo a morte. Peço a Deus que não me dê um dia a mais de vida se eu não puder me orgulhar desse dia."
Nesta quarta-feira de cinzas, ressaca de carnaval “não pulado” , começo de um período de reflexão em Jesus, de renovação espiritual em penitencias, dia em que fiz minha penúltima sessão de quimioterapia, me senti como um “bêbado e um equilibrista” do João Bosco , no fim da folia, dançando na corda bamba de sombrinha e trazendo a esperança equilibrista que sabe que o show de todo artista tem que continuar!